Monday, January 9, 2012

Pão durismo é mesmo uma m...

Acho que sofri pouco choque cultural quando vim pra Holanda. Afinal, ainda quando morava no Brasil hospedei uma holandesa que "conhecia" por cartas (a gente se escrevia desde os 12 anos de idade) e já fui tendo meu quinhão de decepção com a sovinice e falta de tato típicas desse povo - que também sabe ter seu lado muito carinhoso, diga-se de passagem.

Mas volta e meia ainda me pego pensando em um outro aspecto desse povo que me incomoda. Me incomoda porque eu fico pensando mais tempo do que deveria. Hoje à tarde, por exemplo, meu filho volta da escola e traz um amiguinho. Eu já estou aqui pensando no que servir de snack prá eles. Verificando se tem chocomel no estoque, e biscoitos. O garoto que vem aqui é super legal, e os pais dele mais ainda. Mas alguns outros pais de amiguinhos onde meu filho foi passar umas horas à tarde deixaram a desejar no quesito "um agrado pro lanche".  Sim, porque ficar três horas depois da escola na casa de alguém e ser oferecido apenas água e um pirulito sabor cola... ou três jujubas...

Brasileiro é super entusiasmado no que diz respeito à alegrar a barriga. Até se a dona de casa está com preguiça de ir ao supermercado ou sem tempo ou sem grana, dá sempre no meio da tarde para fazer uns bolinhos de chuva com farinha, leite, ovos, açúcar e manteiga, né ?  

Por isso eu ando me desprendendo dessa preocupação em fazer mini panquequinhas, ou brownies ou um bolo fresco. Oferecer uns cookies e leite já está de bom tamanho. Muitas mães holandesas ficam de dieta engolindo saliva a tarde toda e não podem ou nem estão a fim de ver açúcar ou sentir cheiro de chocolate. E não querem gastar um centavo comprando algo extra pro lanche. Nem um muffin. E aí esticam o braço e dão umas jujubas prá criança que veio brincar com o filho. Que feio, que horrore !

13 comments:

S. W said...

Ana na época de au pair, eu cuidava de um menino de 4 anos e uma menina de 2, tinhamos um vizinho de 4 anos também que adorava vir brincar depois da escola, ficavam lá no jardim horas brincando, ai chegava a hora do jantar, oras me diga o quanto come uma criança de 4 anos? Eu servia jantar pros 3, quando eu contei pra mãe que o Damian sempre vinha brincar e ficava pro jantar ele ficou uma "arara" disse que a mãe dele nunca tinha pedido autorizacao pra ele jantar lá em casa, e que na hora em que estivessem brincando e eu fosse dar algo de comer pras kids, que mandasse ele embora pra casa. Choquei!

beijos

Anita said...

Si, valorizo muito se comentário.

Cada caso é uma caso.

Um colega italiano uma vez me contou uma situação idêntica, e tal como vc ele também se chocou. Ele estava na casa de uma vizinha e ela estava com o filhinho (3) e uma menina amiguinha, tb de 3 aninhos. A uma determinada altura a mãe anunciou: "Está na hora da gente te levar para casa porque o meu filho vai jantar." O colega ainda me disse: "E era um espaguete muito do safado, aquilo não custa nada. Porque não convidar a amiguinha para comer junto ???"
Mas por outro lado... você não acha muito estranho uma criança se pendurar na casa dos outros e não ter horário marcado para ir embora ? Afinal, uma família jantar junto é quase sagrado aqui na Holanda. É a única refeição de verdade que eles tem no dia e uma criança de 4 anos os pais tem que saber por onde anda.
Meus filhos quando vão brincar à tarde na casa de algumém eu pergunto à mãe que hora eu devo ir buscar. E vice-versa quando alguém vem à minha casa. Nenhuma criança passa das 17:30 na casa dos outros.

Anita said...
This comment has been removed by the author.
Michelle James said...

Hi Anita,

I hope you don't mind me getting in touch. I found your blog while looking for expat blogs and I hope you might be able to help me with my rather strange request?!

I am a Producer working on a television show called House Hunters International which follows English speaking expats in their quest to move abroad. I wonder if you or any of your expat contacts might be interested in getting involved?! Please find a little blurb about the show below:

House Hunters International is a half-hour program currently airing on the Home and Garden Television Network (HGTV) in America. The series is designed to de-mystify the international home-buying process by going behind the scenes of a house hunt where expats and their real estate agents tour 3 homes. At its core, House Hunters International is a travel show concentrating on the idiosyncrasies of the locales and what makes them special and different.

You can watch some examples of the show here:

http://www.youtube.com/watch?v=reYI3L3lC-c - Barcelona from LA

http://www.youtube.com/watch?v=NrB0kYLCQjo - Hong Kong from Cincinnatti

http://www.youtube.com/watch?v=UOiump3__Mo - Vienna from California

http://www.youtube.com/watch?v=kh0Q6DYe3QM - London from South Africa

http://www.youtube.com/watch?v=fLmhKEzm5kg - Dubai from Illinois

http://www.youtube.com/watch?v=hety7cF7k0g - Czech Countryside from Prague

Please get in touch if you have any more questions about the show. I look forward to hearing from you!

Best wishes and many thanks,

Michelle
Michelle James
CASTING PRODUCER LEOPARD FILMS
1-3 St Peter's Street, London N1 8JD - +44 20 7704 3300
michelle.james@leopardfilms.com
www.leopardfilms.com

Anita said...

Does anyone would like to take part in the above mentioned show ? If yes, then please enter in contact with Ms. Michelle James directly.

Carla Adriana said...

Tá ficando chic....
Como sempre gostei muito do comentário,mas por outro lado,Brasileiro tb não tem muito simancol,chega sem ser convidado,e algumas vezes tem criança que até abre a geladeira da sua casa...Na realidade acho que cada caso é um caso.O ideal seria nem tão Brasuca,nem tão Holanda.

Renato S. Alves said...

Ana
Eu acho que tem duas situações aí. A de a criança comer um dia na casa do amiguinho e a criança deixada na casa dos amigos todos os dias e voltar já alimentada. Ninguém gosta de se sentir explorado, mesmo que seja por 1 real.
Acho que no comentário da primeira pessoa, a criança era deixada na casa do outro até sabe-se lá que horas pra voltar alimentada. É babá de graça e com jantar!
por outro lado, tem gente que é pão duro mesmo!
Geralmente o que vejo por aqui é que se alguém vai na casa do outro, tem-se que servir alguma coisa pra comer e beber. As mães de verdade aqui, fazem um lanchinho espetacular, mesmo que comprado.
Eu lembro da minha mãe fazer café da tarde pra mim e pra meus amigos com pães frescos, chá, café com leite e bolo sempre às 4 hs da tarde e ela fazia com muito prazer.
Nao consigo imaginar uma criança passar a tarde na casa de alguém e só receber água e pirulito.
WTF???
Bjs

Anita said...

Na mosca Renato !
Olha, o jantar aqui na Holanda é sempre muito cedo. Nacionalmente se janta entre 18 e 19:30, no máximo. Então muitas mães não enchem muito as crianças à tarde porque assim que o pai pisa em casa a comida já está na mesa.
(Quando eu trabalhava sempre chegava em casa 17:50 e fazia o jantar em 20 min. )
Quarta-feira é um dia "curto" de escola, ao invés de 15h termina ao meio-dia. E aproveitando o embalo tem muita escolinha que comeca quarta às 13h. Meu filho foi apanhado pela mãe de um coleguinha do judo às 14h, ficou lá na casa dela até 17:30 e ganhou um pirulito. E não foi o primeiro caso. Custa muito dar um copo de leite e UM biscoito ?
Minha mãe também oferecia pão, queijo, bolo e tals quando amigas vinham à tarde estudar na minha casa. Mas o jantar no Brasil nunca acontece as 18h em ponto, não é mesmo ?

Anonymous said...

Anita, quando suas crianças forem brincar na casa de sovinas... prepara uma lancheirinha para eles.

Kenia Mello said...

Aqui em casa, vou pelo bom senso: se vem depois da aula, numa quarta-feira, almoça, esquema holandês mesmo -- broodje + leite ou chocomel ou suco. Se vem mais tarde, lanche: cookie ou chocolate ou bolo ou torta + suco ou leite etc. Com algumas crianças cujos pais tenho mais intimidade, muitas vezes pergunto se a criança pode jantar conosco e a nossa filha segue com eles no mesmo esquema. Caso contrário 17h30, casa. Felizmente, minha filha nunca passou pelo esquema água/pirulito, seria a primeira e última vez, diga-se.

Anita said...

Perfeito Kenia ! Muito equilibrado da sua parte.
Mas olha, ese é uma país muito estranho com hábitos alimentares. Eu sei de um casal que nem sequer janta com o filho de 3 anos. À noite dão uma panqueca pra ele, ou uma papinha e só. Muitas famílias aqui fazem comida mais molinha e barata pras criança. Tipo: só patat e umas salsichinhas. Isso até em festas de aniversário ou Natal. Pras crianças é algo inferior ou fast food. Péssimo isso. Meus filhos sempre comem o que eu como.

Kenia Mello said...

Anita, acho isso um absurdo e já penso o contrário: se é pra sovinar, que se priorize a alimentação das crianças porque, afinal, elas estão em formação.

Minha filha sempre se alimentou de forma variada e aqui não está sendo diferente. E ela também sempre comeu o mesmo que comemos, com exceção de frutos de frutos, pelo fato de ela ter tido um histórico de alergias já superado, mas eu prefiro não arriscar. ;)

Anita said...

Kenia, mas esse absurdo acontece sempre. Outra coisa que eu vejo entre os holandeses é quando anfitriões se gabam durante uma festa de ter ido visitar algum restaurante com Michelin star e servem para os convidados pão e salsicha. Uma vez um parente estava falando de um menu num restaurante que custou centenas de euros e que ele tinha visitado recentemente. Isso enquanto servia prá gente umas almôndegas de frango da Ikea como jantar de celebração de aniversário dele. Minha sogra parou no meio de uma mastigada e disse prá ele: "Essa almôndega... não dá. Francamente, gosto de papel." Total falta de tato de ambos. Eu fico rindo por dentro.